^ Voltar ao topo
(75) 3623-0940

Afinal, o que é glúten? Principais dúvidas

Afinal, o que é glúten? Principais dúvidas

Nos últimos anos, muito se falou sobre o glúten. Essa substância tem sido apontada como a culpada pelo mal estar e pelo ganho de peso de muita gente. No mundo da informação rápida é comum se deparar com textos e influenciadores que, muitas vezes sem comprovação e o conhecimento adequado, condenam o glúten de forma indiscriminada.

Mas afinal, o que é o glúten? Quais os alimentos com glúten? Alguém pode ter intolerância a glúten?

Se você não sabe as respostas, não se preocupe, esses questionamentos são bem comuns. Por isso, a Pax Bahia preparou este artigo.

A seguir vamos tirar as principais dúvidas que costumam aparecer sobre o assunto. Continue com a gente. 

O que é glúten?

O glúten é uma proteína presente em muitos alimentos, como no trigo, no centeio e na cevada. É essa proteína que confere a elasticidade do pão, por exemplo.

Esta proteína é completamente natural do alimento. Apesar da polêmica, ela não está no mesmo grupo de outros itens criados pela indústria, como a gordura trans, o corante e conservantes.

Ou seja, todo alimento que possua farinha de trigo, cevada, malte e/ou centeio na sua composição, também possui glúten. Outros que possuem são: temperos industrializados, queijos, maioneses, ketchup, shoyo e alguns remédios.

Segundo os especialistas, alimentos ricos em glúten, dentro de uma dieta balanceada, trazem diversos benefícios para a saúde. Ajudam a absorver vitaminas e minerais, controlam a glicemia, ajudam na construção da flora intestinal e, em geral, nos deixam mais resistentes a gripes e resfriados.

Intolerância a glúten?

Ainda não existem quaisquer confirmações científicas da existência da intolerância ao glúten. Caso alguém não consiga consumir, essa condição não é adquirida de forma natural, como por exemplo a intolerância a lactose. As pessoas que apresentam mal estar ao consumir o glúten possuem a doença celíaca.

Apenas 1% da população mundial apresenta essa condição, que é caracterizada pela não aceitação do glúten por parte do intestino. O glúten é lido como um “invasor” pelo organismo, que desencadeia uma reação do sistema imunológico para atacar o “invasor”.

Durante esta briga interna, os nutrientes do glúten, e de outras comidas que tenham sido consumidas juntas, não são absorvidos. O indivíduo passa a ter diarreia, dor, distensão abdominal e inchaço.

Ao sinal da diarreia constante, o certo é procurar por um médico especialista. Caso a doença celíaca seja confirmada, aí sim será preciso cortar da dieta todos os alimentos que contêm glúten.

Mas, então, por que cada vez mais pessoas se dizem “intolerantes” ao glúten? É importante ressaltar que as pessoas podem ser sensíveis a alimentos que possam conter o glúten, assim como a qualquer outro alimento. Todos nós temos comidas que “não caem bem”; a maneira como o nosso organismo responde a determinados alimentos é algo individual.

Hoje em dia os testes são mais avançados, o que pode ter determinado um aumento no número de pessoas diagnosticadas com a doença celíaca, mas só porque você tem diarreia ou gases ao comer uma determinada comida, não significa que você tenha essa condição.

Posso cortar o glúten da minha alimentação?

A menos que um especialista, depois de avaliar o seu caso, te diga que sim, a resposta é não. Os alimentos que contêm o glúten fazem parte de uma dieta balanceada, são cereais, ou seja, são ricos em fibras.

Como já mencionado aqui neste artigo, o glúten tem várias propriedades benéficas para o nosso organismo. É claro, o segredo está no equilíbrio do consumo, assim como com qualquer outro alimento.

A nova moda da indústria é adicionar ao pacote as palavrinhas mágicas: “livre de glúten”. Mas isso não significa que o alimento seja mais saudável. Não é o glúten que determina a quantidade de gorduras e calorias, por exemplo. 

O glúten engorda?

E já que falamos das calorias, outro questionamento bem comum é se o consumo do glúten ajuda ou não a engordar e se está relacionado com o desenvolvimento da obesidade.

Veja bem, o glúten está presente em diversos alimentos gordurosos, como bolos, bolachas e biscoitos, por exemplo. Mas não é o glúten que vai fazer com que você engorde, é a combinação de todas as substâncias usadas no preparo dos alimentos.

Se formos parar para pensar, o glúten está presente em praticamente todos os alimentos carboidratos do nosso dia a dia, como o pão e a massa. Vale sempre repetir: tudo depende da quantidade de consumo.

Portanto, se você encontrar um pessoal por aí, receitando para a sua dieta “bolo sem glúten” ou “pão sem glúten”, saiba que não faz diferença alguma em questão de gorduras e calorias.

Vale lembrar também que a medicina e a ciência estão em constante evolução. Talvez daqui há 5 anos tenhamos mais informações sobre o assunto. O importante é tentar entender e não se desesperar com tudo que aparece por aí na internet.

 

Para mais conteúdos como este, repleto de informações sobre saúde, bem-estar, qualidade de vida e muito mais, continue acompanhando nossos conteúdos e não esqueça de deixar seu feedback. Assine nossa newsletter para receber as novidades em primeira mão!

Atendimento

Av. Sampaio, Nº 296, Centro
Feira de Santana - BA - 44125-280

(75) 3623-0940 / 3485-1210

paxbahia@paxbahia.com.br

Clique para ampliar