^ Voltar ao topo
(75) 3623-0940

Dor de cabeça ou enxaqueca? Entenda a diferença

Dor de cabeça ou enxaqueca? Entenda a diferença

Todos já tivemos algum tipo de dor de cabeça em algum momento da vida. Existem vários tipos de cefaléia, causadas por diferentes motivos, e nem todos os sintomas passam com o uso do mesmo medicamento.

Você sabe distinguir os tipos de dor de cabeça? Sabe dizer se o que você está sentindo é cefaléia ou enxaqueca? Entender a diferença entre esses conceitos irá lhe ajudar a descrevê-las para o seu médico, ajudando-o a prescrever o melhor tratamento.

O fato é que mais da metade das pessoas que sofrem com condições como a enxaqueca, nunca recebem um diagnóstico. Isso significa ter que encarar as dores sem qualquer tratamento que possa oferecer alívio.

Se você acha que suas fortes dores de cabeça podem ser mais do que uma cefaléia comum, fique atento para os sintomas da enxaqueca. Continue lendo!

Tipos de dores de cabeça

A medicina já reconheceu mais de 150 tipos de cefaléia, ou no dito popular, dores de cabeça. No entanto, etiologicamente, elas podem ser classificadas como sendo do tipo primária ou secundária.

A cefaléia primária não possui causa conhecida. Ou seja, não existem gatilhos que possam causar as dores, como o estresse, luz forte ou barulho; como é o caso de outros tipos de dores de cabeça. A enxaqueca está presente nesta classificação.

Já a cefaléia secundária acontece por consequência de outra condição e deve ser investigada. Pode ser causada por lesões na cabeça, ou até mesmo diretamente no cérebro (AVC), uso exagerado de álcool, infecções, tensões no pescoço, olhos e dentes, entre outros. Costumam variar na intensidade e duração da dor, e são facilmente tratadas com o uso de analgésicos.

Entre os tipos mais comuns dessa classificação estão a cefaléia tensional e a cefaléia em salvas. A primeira provoca a sensação de “cabeça pesada”, apertada ou pressionada; não possui um foco da dor e geralmente é moderada, ou seja, não impede as atividades do dia a dia. Entre as causas podemos citar o estresse, a ansiedade e a depressão.

A cefaléia em salvas é menos frequente e possui uma dor intensa que normalmente aparece a noite, em torno dos olhos. Olhos vermelhos e lacrimejando, assim como a congestão nasal e a pálpebra caída, costumam acompanhar a dor. Está relacionada ao sono e aos hormônios.

Enxaqueca

Como dito anteriormente, a enxaqueca está classificada como um tipo de cefaléia primária. É um tipo de dor de cabeça crônica sem causa aparente, que é acompanhada de outros variados sintomas.

A enxaqueca é longa; ela possui um tempo de duração definido entre quatro horas e três dias, pois é desencadeada em crises. Apesar de não haver uma causa específica, algumas pessoas conseguem perceber os gatilhos que desencadeiam crises, como por exemplo alterações hormonais (algumas mulheres relatam crises antes da descida da menstruação), consumo de determinados alimentos (chocolates e alimentos gelados costumam ser mencionados), ou até mesmo a prática excessiva de atividades físicas.

Entender como essas crises são desencadeadas é fundamental para tentar evitar que elas ocorram. Por isso, o melhor a se fazer é prestar atenção nos sintomas, na rotina antes do aparecimento deles, e relatar a um médico especialista.

Sim, existem remédios para a enxaqueca. Mas atenção: nunca se automedique. Muitas doenças possuem a cefaléia como sintoma, então o ideal é sempre fazer uma investigação mais aprofundada antes de tomar qualquer decisão.

Sintomas da enxaqueca

A enxaqueca possui diversos sintomas além da dor característica na cabeça. Essa condição costuma ser tão forte que pode tirar a capacidade do indivíduo de fazer tarefas simples durante o período da dor.

Nem todos possuem os mesmo tipos de sintomas, mas existem alguns que podem ser ditos “comuns”. Durante a enxaqueca com aura, por exemplo, os sintomas aparecem repentinamente, e iniciam com fenômenos sensoriais, principalmente na visão, antes de iniciar a dor de cabeça propriamente dita.

De qualquer forma, são sintomas extremamente irritantes; nós sabemos! Então, se você possui mais de dois sintomas da enxaqueca listados a seguir, procure um médico para iniciar o tratamento correto:

Cabeça latejando apenas em um lado

O sintoma mais característico da enxaqueca, é a sensação de latejamento em apenas um lado da cabeça. Algumas pessoas relatam sentir “como se um martelo estivesse batendo em apenas um lado”. Essa é uma das grandes diferenças entre a enxaqueca e a cefaléia tensional; a segunda ocorre por toda a cabeça, não possui um ponto único de tensão.

A dor é intensa e costuma roubar completamente a concentração do indivíduo. É muito mais do que apenas um aborrecimento do dia a dia.

Fenômenos visuais

Entram aqui qualquer tipo de fenômeno visual, desde o aparecimento de flashes de luzes, visão pixelada, linhas no campo de visão, “moscas volantes” no campo de visão, até uma simples visão turva.

Segundo a Migraine Research Foundation, mais de 30% dos pacientes com enxaqueca relatam algum fenômeno na visão.

Fraqueza e formigamento

A visão não é a única impactada pela enxaqueca, outras formas sensoriais também são. A dormência e a sensação de formigamento, ou até mesmo fraqueza, podem ser sentidas.

Quando algo semelhante ocorre, pode ser extremamente assustador, já que esses sintomas também são comuns durante um derrame. Por isso, fique atento aos outros sinais que o acompanham e, se estiver muito preocupado, não tenha receio de pedir ajuda do pronto socorro.

Fortes náuseas

Outro sintoma bem comum da enxaqueca é o aparecimento de náuseas, tonturas e até vômitos. Isso acontece porque nosso intestino também possui um sistema nervoso; quando os nervos do cérebro são ativados, os do intestino também são.

Algumas pessoas relatam sentir náuseas muito fortes ao manterem os olhos abertos na luz, então uma recomendação médica é ficar sentado com os olhos fechados até a sensação parar.

Enrijecimento do pescoço

Não tão comum, mas também relatado, a sensação de pescoço duro também está entre os sintomas da enxaqueca.

Além da dificuldade de se movimentar, é possível sentir fortes dores no local.

Dor prolongada

Como já mencionamos, uma característica da enxaqueca é uma dor que parece que não irá passar nunca. Ela pode durar até 3 dias seguidos, realmente incapacitando o indivíduo.

Então se, mesmo depois de tomar analgésicos e horas de duração a dor não passar, você pode começar a considerar a possibilidade de ser enxaqueca.

Caso você tenha se enxergado nos sintomas mencionados, procure um médico! Dificilmente a enxaqueca irá passar com o uso de analgésicos comuns, normalmente é preciso fazer uso de remédios especializados. Para isso, você deve ter receita médica e recomendação de um especialista. A automedicação pode ser perigosa, causando inclusive novas condições médicas.

Mas você não precisa aguentar dores intensas sem qualquer tipo de alívio; busque orientação para saber quais as indicações de remédios para enxaqueca.

Este artigo foi útil para você? Seu feedback é muito importante para nós. Deixe seu comentário, curta, compartilhe e assine a nossa newsletter!

Atendimento

Av. Sampaio, Nº 296, Centro
Feira de Santana - BA - 44125-280

(75) 3623-0940 / 3485-1210

paxbahia@paxbahia.com.br

Clique para ampliar