^ Voltar ao topo
(75) 3623-0940

Calendário de vacinação do idoso: principais vacinas

Calendário de vacinação do idoso: principais vacinas

A vacinação em massa é muito importante e nós já explicamos por aqui no blog o porquê. Além de ajudar o organismo a responder a uma infecção, a vacina também diminui a intensidade dos sintomas e é capaz de diminuir o risco de transmissão de doenças, protegendo toda a comunidade.

Mas, além da preocupação com a população em geral, junto com os recém nascidos os idosos fazem parte do grupo de maior atenção. A prevenção de infecções a partir dos 60 anos deve ser priorizada e levada muito a sério.

O SUS oferece diversas vacinas gratuitas para agregar à vacinação para idosos e, assim como o restante da população, a terceira idade possui um calendário de vacinação contemplando 8 principais vacinas.

Neste artigo, você confere quais são as vacinas obrigatórias, as oferecidas pelo SUS, e qual é o calendário de vacinação do idoso.

Continue lendo!

Vacinas obrigatórias para os idosos

Influenza

A influenza, ou gripe como é mais conhecida, é uma infecção respiratória muito comum causada por vírus. Recorrente durante o inverno e nas mudanças bruscas de temperatura, a gripe já foi a causa de muitas mortes, hoje, graças às vacinas, essa situação pode facilmente ser evitada.

Com o avanço da idade, é normal que o sistema imunológico passe por um certo enfraquecimento. Por isso, pessoas idosas estão mais propensas ao desenvolvimento de complicações, como uma pneumonia. É importante para toda a população, mas é comum que durante as campanhas de vacinação, os idosos tenham preferências e seja o primeiro grupo a ser vacinado.

Pneumonia pneumocócica

Vacina importante para prevenir infecções como a pneumonia e a meningite bacteriana, evitando também uma infecção generalizada do organismo. Essa vacina costuma ser administrada em 3 doses, por isso, fique atento às datas de vacinação.

No entanto, aqueles que possuem alterações de coagulação sanguínea devem evitar essa vacina.

Tétano e Difteria

Essa vacina deve ser tomada desde a infância, ela é reforçada de 10 em 10 anos, e é essencial que os idosos não se esqueçam de tomar a dose de reforço. Caso o idoso não tenha tomado as doses certas durante outros momentos da vida, é necessário fazer um esquema de 3 doses com um intervalo de 2 meses entre cada uma.

Infecções por tétano e difteria costumam ser muito mais graves durante a terceira idade, justamente pelo enfraquecimento natural do sistema imunológico do idoso, podendo levar à morte. Aqueles que possuem alterações de coagulação sanguínea devem evitar essa vacina.

Hepatite

Essa é uma vacina recomendada para qualquer idade. Caso não tenham sido vacinados em outras fases da vida, os idosos devem fazer as 3 doses com intervalos de 6 meses entre cada uma.

As vacinas contra hepatite A e hepatite B podem ser administradas separadamente ou de forma combinada. Deve ser adiada em casos de doença febril aguda ou alterações da coagulação.

Febre amarela

A vacina contra a febre amarela protege contra uma perigosa infecção transmitida pelo mosquito aedes aegypti. É recomendada para habitantes de áreas consideradas endêmicas, como as regiões rurais do norte e do centro-oeste do país, por exemplo. Aqueles que pretendem viajar também devem se vacinar.

Uma dose é o suficiente para a vida inteira e pode ser tomada a partir dos 9 meses de idade. Idosos com histórico de reação alérgica após ingestão de ovo de galinha ou aos componentes da vacina, doenças que reduzem a imunidade, como câncer, diabetes, AIDS ou uso de medicamentos imunossupressores, quimioterápico ou radioterápico, por exemplo, não devem tomar.

Tríplice viral

A vacina contra os vírus do sarampo, caxumba e rubéola, deve ser tomada em 2 doses por aqueles que não se vacinaram ao longo da vida. É possível, também, tomar doses de reforço, casos viagem para regiões com risco de contaminação.

É importante não deixar o momento certo da segunda dose passar. Clique aqui e confira o porquê.

Herpes zóster

A vacina do herpes zóster previne complicações causadas pela reativação do vírus da catapora, que permanece alojado no organismo por diversos anos. Esta é uma infecção comum em idosos, visto que o vírus é reativado quando encontra brechas no nosso sistema imunológico.

É administrada em dose única para todas as pessoas acima de 60 anos de idade. Aqueles que possuem alguma alergia aos componentes da vacina, ou aquelas com a imunidade comprometida por doenças ou uso de medicamentos, como portadores de AIDS, câncer, em uso de corticóides sistêmicos ou quimioterápicos, por exemplo, não devem tomar.

Meningite meningocócica

Protege contra a bactéria Meningococo, causadora de graves infecções como a meningite e a meningococcemia, causando infecções generalizadas. Ela é mais recomendada para idosos em situação de vulnerabilidade, vivendo ou viajando para áreas de risco de transmissão.

Ela é administrada em dose única e deve ser adiada em casos de doença com febre ou doenças que causam alteração da coagulação.

Vacinas oferecidas pelo SUS

A maior parte das vacinas obrigatórias também são oferecidas pelo SUS. A vacina contra a gripe, por exemplo, pode ser encontrada, durante as campanhas de vacinação, em postos de saúde e até mesmo em farmácias populares, anualmente.

Já a vacina da pneumonia pneumocócica, pode ser encontrada gratuitamente no SUS para os idosos em vulnerabilidade, vivendo em áreas de risco e casas de repouso comunitárias, por exemplo.

As vacinas de tétano e difteria, e a vacina contra a febre amarela, são oferecidas pelo SUS para toda a população. No entanto, a vacina tríplice bacteriana do adulto, ou dTpa, que além do tétano e difteria protege contra o coqueluche, só está disponível em clínicas particulares.

Da mesma forma, a vacina contra hepatite B é oferecida pelo SUS, mas a vacina contra hepatite A também só é encontrada em clínicas particulares de imunização.

As vacinas da nossa lista que não são oferecidas pelo SUS são: tríplice viral, herpes zóster e meningocócica.

Calendário de vacinação do idoso

Todo ano o Ministério da Saúde divulga o calendário de vacinação do idoso, da criança e da população em geral.

No ano de 2021, a vacina contra o coronavírus também faz parte das obrigatórias, e os idosos, por serem do grupo de risco, são os primeiros a se vacinarem. A campanha de vacinação já começou, se você, idoso, ainda não se vacinou, procure o ponto de vacinação mais próximo.

Você pode conferir a cartilha completa divulgada pela Recomendações da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) por este link.

Se você tem mais de 60 anos e percebeu que ainda não se vacinou com alguma das vacinas citadas neste artigo, procure um posto de saúde próximo e confira a disponibilidade.

Se você não é idoso mas convive com alguém que seja, fique atento e proteja quem você ama. A vacinação é um compromisso de todos. Colabore com a saúde pública!

Este artigo foi útil para você? Seu feedback é muito importante para nós. Deixe seu comentário, curta, compartilhe e assine a nossa newsletter!

Atendimento

Av. Sampaio, Nº 296, Centro
Feira de Santana - BA - 44125-280

(75) 3623-0940 / 3485-1210

paxbahia@paxbahia.com.br

Clique para ampliar